Entenda melhor como funciona a esterilizaçãoa vapor

Um dos procedimentos mais utilizados para esterilizar os equipamentos e materiais hospitalares é a esterilização a vapor. É um dos procedimentos mais eficientes na hora de eliminar qualquer microorganismo que possa estar presente nos materiais que passam por ele. 

Em um hospital, onde a infecção hospitalar é um perigo constante, todo cuidado é pouco. Por isso, continue lendo o artigo até o final para saber as principais características da esterilização a vapor e seus benefícios.

 

O que é a esterilização a vapor?

Na hora de esterilizar os materiais hospitalares, encontram-se algumas opções eficientes. Sem dúvidas, a opção mais utilizada nos hospitais é a esterilização a vapor. 

Em geral, quando falamos de vapor para esterilização, ele pode ser saturado, úmido ou superaquecido.O método mais utilizado é o de vapor saturado.

Esse que se encontra em uma superfície que fica entre o líquido e o gasoso, já que os outros tipos de vaporização geram ou um excesso ou falta de água no processo.

O objetivo desse processo é fazer com que o material hospitalar fique livre de qualquer tipo de micro-organismo. Para isso, utiliza-se 3 parâmetros que devem ser monitorados para o bom funcionamento do processo, são eles: 

  • Tempo; 
  • Proporção de temperatura e pressão; 
  • Qualidade do vapor. 

É um método físico de esterilização que é feito em uma autoclave, possível através do calor e da umidade. O seu mecanismo de funcionamento se baseia na termocoagulação e na desnaturação de proteínas dos microorganismos.

Ou seja, fazem com que as células encontradas no material percam a sua função vital. Na prática, o vapor circula por convecção, tornando possível a sua penetração nos materiais porosos.

Como o vapor utiliza água para esterilizar o material, é preciso cuidado. A mesma deve estar livre de qualquer tipo de contaminante, para que não atrapalhe o processo de esterilização, ou até mesmo para que não danifique o aparelho.

Dessa maneira, garante-se a segurança dos materiais  a serem utilizados no hospital.

A principal função do processo, como de toda esterilização, é reduzir as chances de ocorrência de infecção hospitalar. Esse procedimento é indicado para materiais cirúrgicos, assim como tecido, cerâmica, silicone, borracha, vidro e líquidos.

 

5 características da esterilização a vapor

Como dito anteriormente, esterilização a vapor é um método eficiente de acabar com qualquer carga microbiana existente nos materiais hospitalares, sendo um dos fatores garantidores da biossegurança. 

Mas, para utilizar esse equipamento, é preciso entender algumas características desse processo. Por isso, separamos aqui 5 dicas para você entender melhor o procedimento da esterilização a vapor. 

1. Enfermeiros devem ser responsáveis pelo procedimento

Muitas pessoas possuem a dúvida de quem deverá se responsabilizar pelo processo de esterilização dos materiais hospitalares. Segundo a Anvisa, a pessoa que administra os Centros de Material e Esterilização deve ser da área de enfermagem

São profissionais qualificados para lidar com esses materiais e que possuem conhecimento a respeito de segurança e infecção hospitalar. Isso significa que estão qualificados para o trabalho. 

Por isso, a maioria das pessoas que trabalham na área do CME de um hospital são oriundas da enfermagem. É a equipe de enfermeiros que ficará responsável por esse procedimento e pelo seu monitoramento.

2. É preciso ter atenção, cuidado e zêlo no processo 

O local para a realização da esterilização deve estar de acordo com os parâmetros de boas práticas estabelecidos pela Anvisa.

É preciso usar um uniforme e também equipamentos de proteção individual: os EPIs. Como por exemplo, gorro, protetor auricular e luvas, tanto as de procedimento, quanto as do tipo termo-resistentes. 

São necessários também revestimentos adequados, que variam de acordo com o material que será esterilizado e o procedimento escolhido.

O cuidado inicia antes mesmo da utilização dos EPIs, com os funcionários realizando a higienização adequada de mãos e braços.

3. Utilização da autoclave

Quando você coloca o material dentro do equipamento, precisa tomar alguns cuidados. Em primeiro lugar, é preciso colocar os materiais de densidade na parte inferior do equipamento. 

Isso se os materiais que você recebeu forem mistos, ou seja, de densidade e de superfície

É muito importante estar realizando sempre a manutenção periódica do equipamento. Isso evita que a autoclave tenha alguma falha, prejudicando a esterilização. 

Isso também evita que o equipamento quebre e se torne um prejuízo financeiro. Por isso, o planejamento de um CME é importante e sua gestão deve contemplar custos com um calendário de manutenção periódica.

4. Pós esterilização 

Depois de utilizar o equipamento, você deve lembrar ainda de não colocar os materiais em uma superfície fria, para evitar a condensação. É necessário um período de descanso para os pacotes estarem resfriados, e assim, aptos para serem manipulados.

Após esta fase de esterilização, é preciso monitorar e avaliar a umidade dos pacotes. 

É possível executar a tarefa fazendo a pesagem do material antes e depois do processo de esterilização. O peso após o processo não deve ser além de 3% superior ao peso anterior.

5. Validação é necessária para garantir a eficiência do processo 

A esterilização por saturação é muito eficiente, e não é à toa que é o método mais utilizado nos Centros de Material e Esterilização. Contudo, não significa que seja simples. 

Em todo o processo você precisa usar métodos de monitoramento, validação e qualificação do material esterilizado. Para isso, você deve estabelecer parâmetros e indicadores para medição. Estes são responsáveis por garantir a segurança e eficiência da esterilização.

É preciso pessoas destacadas dentro da equipe para fazer o monitoramento e checagem constantemente.

Qualquer falha no processo e que passe despercebida, além tornar o uso do material inviável, causa o perigo de infecção dentro do ambiente hospitalar.

 

Conclusão

A esterilização de equipamentos e materiais é essencial para segurança e bom funcionamento hospitalar. Entenda o que é e os seus benefícios.

Agora que você sabe as principais características e benefícios da esterilização a vapor, entende como esse processo pode auxiliar na limpeza e segurança dos hospitais.

É muito importante ter uma equipe de enfermagem treinada e qualificada para estar à frente do trabalho. Afinal, é um processo essencial que deve ser feito com muito cuidado para proteger pacientes e profissionais de saúde

E aí, esse artigo foi útil para você? Conte para nós nos comentários e compartilhe com seus colegas de profissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>